Os 7 melhores filmes de terror inspirados em histórias reais

Por iG São Paulo | - Atualizada às

Texto

Como "Invocação do Mal", em cartaz no Brasil, veja outros longas que transportam para o cinema casos assustadores

Atualmente em cartaz no Brasil,  "Invocação do Mal"  leva aos cinemas mais uma história real sobre uma família assombrada por espíritos. De aparições a possessões, o filme assusta tanto pela qualidade da produção quanto pelo fato de que o que se vê (em certa medida) aconteceu de verdade.

O novo longa de James Wan, o mesmo de "Jogos Mortais" e "Sobrenatural", apresenta uma história real assustadora o suficiente para ser roteirizada e filmada. Mas outros fatos aterrorizantes já viraram filmes, sejam eles sobre espíritos ou pessoas de carne e osso.

Crítica:  "Invocação do Mal" transforma fórmula desgastada em sustos originais

O iG selecionou os 7 melhores filmes de terror baseados em histórias reais. Não entraram na lista filmes que pinçaram pessoas da realidade e as usaram para construir seus personagens. Longas como "Psicose" e "Massacre da Serra Elétrica", que inspiraram seus assassinos no homicida Ed Gein, não foram escolhidos.  

Veja cenas dos filmes e, em seguida, os acontecimentos que inspiraram as produções.

"Terror em Amityville" (1979):  O filme acompanha a história de George e Kathy Lutz e de seus três filhos. A família se muda para a cidade de Amityville, na casa em que Ronald DeFeo Jr. matou seus pais e quatro irmãos a tiros. 

George é o mais afetado pela força maligna que existe na casa, o que o torna uma ameaça para sua família. Os Lutz ficaram apenas quatro semanas na casa.

"O Exorcista" (1973): A história do exorcismo da jovem Regan foi baseada nas mais de 30 sessões que o padre Raymond Bishop fez com um garoto anônimo de 13 anos, que recebeu o "nome" de Roland Doe. 

Em seu diário, o padre relatou os eventos sobrenaturais que aconteceram durante os exorcismos. Móveis que se moviam sozinhos e distorção do corpo e voz de Ronald estavam entrem as anotações. O garoto sobreviveu as sessões.

"O Exorcismo de Emily Rose" (2005): os acontecimento retratados no filme aconteceram na Alemanha, nos anos 1970. Annelise Michel (a verdadeira Emily Rose) começou a apresentar sintomas de possessão demoníaca aos 16 anos, como paralisia e auto-abuso. Porém, na mesma época, a garota foi diagnosticada com epilepsia.

Annelise morreu de fome aos 23 anos, enquanto os padres Ernest Alt e Arnold Renz realizavam uma sessão de exorcismo. Tanto os religiosos como os pais da garota foram julgados, e culpados, por homicídio involuntário. A história foi muito discutida por colocar em confronto a teologia e a ciência.

"Wolf Creek - Viagem ao Inferno" (2005):  este longa de terror australiano conta a história de três das sete vítimas do serial killer Ivan Milat. O assassino perseguia mochileiros perto da região da Floresta Estadual de Belanglo nos anos 1990. Em seu julgamento, Milat disse que caçava os jovens antes de matá-los e que a escolha das vítimas era aleatória.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Evocando Espíritos" (2009): Os eventos retratados no filme foram inspirados nas experiências da família Snedeker nos anos 1880. Eles se mudaram para o Estado de Connecticut, EUA,  para que o filho, Philip, pudesse ficar perto da clínica onde se tratava de um câncer.

A família descobria que a casa que haviam alugado era um necrotério. Philip, cada vez mais fraco em consequência do tratamento, começou a afirma que o local era assombrado. Por fim, os Snedeker resolveram abandonar a residência.

"Gêmeos: Mórbida Semelhança" (1988):  Este longa de suspense e terror dirigido por David Cronenberg foi inspirados nos gêmeos idênticos Stewart e Cyril Marcus. Os irmãos, que moravam em Nova York, dividiam tudo: desde a profissão de ginecologistas até o vício em barbitúricos. Eles foram encontrados mortos no apartamento que dividiam em 1975, com os corpos já em estado de decomposição.

"A Vizinha" (2007): O filme se inspirou na morte da jovem Sylvia Likens, no Estado de Indiana, EUA, nos anos de 1965. A garota foi deixada por seus pais, um casal de trabalhadores de circo, aos cuidados de Gertrude Baniszewski.

Junto de seus dois filhos, e alguns vizinhos, Baniszewski torturou Likens até a morte. A garota resistiu o abuso por um total de três meses. A história ficou conhecida como "o crime mais violento já cometido no Estado de Indiana".

    Texto

    notícias relacionadas