Artista chinês Ai Weiwei lançará álbum de heavy metal

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Dissidente que os mais 80 dias que passou em detenção secreta em 2011 motivaram sua incursão na música: "Os guardas me pediam para cantar"

Reuters

AP
Ai Weiwei em sua casa, em Pequim

O artista dissidente chinês Ai Weiwei anunciou na segunda-feira planos para lançar um álbum de heavy metal que, segundo ele, "expressaria sua opinião" da mesma forma como faz com sua arte.

Ai disse que os 81 dias que ficou em detenção secreta, em 2011,desencadearam a sua incursão na música.

Veja também: Leia a entrevista de Ai Weiwei ao iG Cultura

"Quando fui preso, eles (os guardas) sempre me pediam para cantar, mas porque eu não estava familiarizado com a música, eu tinha vergonha," afirmou o artista, de 55 anos, em uma entrevista por telefone. "Me ajudou a passar o tempo com muita facilidade."

"Tudo o que eu podia cantar eram canções do Exército de Libertação Popular chinês", disse Ai. "Depois disso, pensei: quando eu sair, gostaria de fazer algo relacionado à música."

Em setembro, um tribunal manteve uma multa de US$ 2,4 milhões contra Ai por evasão fiscal, abrindo caminho para a sua prisão, caso ele não pague. Ai alega que as acusações foram forjadas em retaliação por suas críticas ao governo.

O artista de renome mundial tem criticado repetidamente o governo por infringir as leis e os direitos dos cidadãos.

Leia também: Documentário emociona com coragem do artista chinês Ai Weiwei

O álbum de estreia de Ai - "Divina Commedia", nomeado em homenagem ao poema do poeta italiano Dante - é uma referência a "Ai Deus" apelido em chinês pelo qual seus partidários o chamam. "Deus" em chinês é "Shen", enquanto "Divina Commedia" em chinês é "Shen qu".

Duas canções são sobre o ativista cego Chen Guangcheng, cuja fuga da prisão domiciliar em abril passado e subsequente refúgio na Embaixada dos EUA envergonhou a China e levou a uma disputa diplomática.

Ai disse que não estava preocupado com a perseguição do governo por causa de seu álbum, que será lançado em cerca de três semanas. Mas está pessimista com as perspectivas de que seja vendido na China, dizendo que vai distribuir o álbum online "porque a música também é sujeita a ser revisada" na China.

Ele disse que seu tempo no estúdio de gravação não queria dizer que estava se afastando de arte. "Eu acho que é tudo a mesma coisa", disse. "Minha arte é sobre expressar opinião e sobre comunicação."

O artista disse que estava trabalhando em um segundo álbum, com influências de pop e rock, com o qual ele espera que as pessoas cantem junto.

Leia tudo sobre: CULTURAARTEAIWEIWEIALBUMHEAVYMETAL

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas