Descoberta de fóssil revela hominídeo capaz de andar sobre dois pés

Criatura viveu há 3 milhões de anos e foi contemporânea da espécie de Lucy, na África

iG São Paulo |

Yohannes Haile-Selassie
Na imagem, parte do osso do pé direito de um hominídeo que viveu há 3.4 milhões de anos
Pesquisadores descobriram que havia outro hominídeo, contemporânea à Lucy, que caminhava sobre dois pés, embora passasse a maior parte do tempo nas árvores. A descoberta do fóssil de três milhões de anos serve como uma nova compreensão sobre a evolução humana e a capacidade de andar sobre dois pés.

A criatura bípede foi revelada quando uma equipe internacional de pesquisadores encontrou parte do fóssil de um pé no leste da África. Assim o hominídeo Australopithecus afarensis , cujo fóssil mais famoso é conhecido como Lucy, ele caminhava sobre dois pés, mas tinham o modelo do pé adaptado para subir árvores. De acordo com os pesquisadores a descoberta deixa claro que vários parentes do ser humano tentaram andar em pé.

Leia mais:
O homem aprendeu a andar na selva ou na savana?
“Lucy” tinha pé semelhante ao de humanos modernos
Homínideos andavam eretos há 3,7 milhões de anos
Parente próximo dos humanos comia grama
Análise de DNA mostra migração de homínideo desconhecido

“Esta é só mais uma prova para solucionar o mistério de como viemos de um pé primitivo para um pé moderno”, disse Bruce Latimer, da Universidade de Case Western Reserve, que participou do estudo publicado nesta quarta-feira (28) no periódico científico Nature .

Cientistas ainda sabem muito pouco sobre este hominídeo que viveu no mesmo período que Lucy, pois ainda não foi encontrado nenhum crânio ou dente que possibilitassem alguma determinação referente à espécie. A única coisa que eles sabem é que o fóssil do pé não vem de um indivíduo da espécie de Lucy, Australopithecus afarensis .

A análise do fóssil encontrado em Afar, na Etiópia, mostrou que os fragmentos vêm do pé direito de um hominídeo que viveu há 3,4 milhões de anos. Enquanto Lucy tinha pés parecidos com o de humanos, o pé do novo hominídeo parecia ser menos desenvolvido.

“Esta descoberta é a primeira prova de que havia uma segunda espécie naquele período”, disse Tim White, diretor do Centro de Pesquisa em Evolução Humana da Universidade da Califórnia em Berkeley, que não esteve envolvido com a descoberta. 

(Com informações da AP)

    Leia tudo sobre: evoluçãohominídeolucypaleontologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG