Servidores municipais de São Paulo aprovam greve por tempo indeterminado

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Greve pode prejudicar atendimentos nas subprefeitura, no serviço funerário, no Verde e Meio Ambiente, na Cultura, na Saúde, na Assistência Social e na Zoonoses

Em assembleia realizada nesta terça-feira (27), os servidores da prefeitura de São Paulo decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado. 

Segundo o Sindsep (sindicato dos servidores municipais), que representa 212 mil funcionários, a paralisação pode prejudicar atendimentos realizados por servidores das subprefeitura, do serviço funerário, do Verde e Meio Ambiente, da Cultura, da Saúde, da Assistência Social e da Zoonoses.

Leia mais: Agentes da CET fazem protestos em São Paulo

Professores decidem manter greve em SP; ato reuniu mais de dois mil no centro

Os servidores pedem reposição da inflação e aumento salarial de 11,43%, piso salarial de R$ 820 para todas as categorias e fim dos contratos com terceirizadas, como as Organizações Sociais, que gerem parte das unidades de saúde da cidade.

Ainda de acordo com o sindicato, está programada um ato no próximo dia 3 no viaduto do Chá, região central, em frente ao prédio da prefeitura.

Outras categorias

As greves também atingem outras categorias de servidores municipais da capital. Os professores entram nesta quarta-feira (28) no 36º dia de paralisação ainda sem uma solução com a prefeitura.

Nesta terça-feira, os agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) realizaram uma série de pequenos protestos pela capital paulista. A categoria pede aumento de 12%, mas a prefeitura teria oferecido 4,14%.

Procurada, a prefeitura ainda não respondeu.

Leia tudo sobre: IGSPprefeituragrevesetores

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas