‘Queria ela aqui’, diz filha de morta por linchamento sobre Dia das Mães

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Yasmin fez questão de homenagear Fabiane, linchada injustamente por moradores no Guarujá após boatos na internet. 'Uma pessoa que eu sempre vou amar', diz a menina

Yasmin Maria de Jesus, de 12 anos, filha mais velha de Fabiane Maria de Jesus, morta aos 33 anos após ser linchada por moradores do Guarujá (SP), lamentou a ausência da mãe no dia de hoje. “Queria que ela estivesse aqui comigo”, diz a menina sobre o Dia das Mães. Yasmin fez questão de homenagear Fabiane neste domingo e escreveu um cartão e um cartaz com mensagens carinhosas à mãe morta injustamente. “Uma pessoa que eu sempre vou amar, sempre!”, disse a menina. Fabiane também deixou uma filha de pouco mais de 1 ano de idade.

Leia também: São Paulo, Rio e Bahia lideram casos de linchamento

Retrato falado que motivou linchamento foi feito pela polícia do Rio

Sepultamento: Clima de revolta marca enterro de dona de casa espancada

Fabiana foi vítima de um linchamento no sábado, 3 de maio, após ser confundida com a foto de uma suposta sequestradora de crianças que circulou na página do Facebook Guarujá Alerta. Segundo a públicação, a mulher sequestrava as crianças para realizar rituais de magia negra. Após o crime, foi revelado de que o tal retrato falado foi feito pela polícia do Rio de Janeiro há algum tempo, e não tinha nada a ver com a região de São Paulo ou Guarujá. Também no Guarujá não havia nenhum registro recente em delegacias da região de crianças desaparecidas.

Quando foi atacada por moradores do bairro de Morrinhos, periferia da cidade, após oferecer uma fruta a uma criança, a dona de casa estava voltando da igreja e carregava uma Bíblia com as fotos das duas filhas. Fabiane foi amarrada e espancada até a chegada da Polícia Militar, que teve de fazer um cordão de isolamento para evitar que a população continuasse a agredir a dona de casa. Ela foi hospitalizada e morreu dois dias depois.

Até agora cinco agressores foram identificados, quatro deles já estão presos e confessaram participação no linchamento. O quinto suspeito continua foragido. 

Leia tudo sobre: fabianelinchamentoguarujá

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas