PM abre sindicância para apurar festa realizada em presídio para policiais

Ex-policial acusado de integrar milícia fez festa para o filho no interior do Batalhão Especial Prisional no ano passado

iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Ex-PM conhecido como Carlão realizou festa para o filho dentro da cadeia, segundo jornal carioca
A Polícia Militar do Rio de Janeiro informou nesta quinta-feira (22) que será aberta uma sindicância para apurar a realização de uma festa de aniversário de um filho de um ex-PM dentro das dependências do BEP (Batalhão Especial Prisional), em Benfica, na zona norte, em setembro do ano passado. Fotos da comemoração foram divulgadas hoje pelo jornal carioca "Extra".

O ex-policial em questão é Carlos Ari Ribeiro, o Carlão, acusado de integrar a milícia conhecida como Liga da Justiça, que teria como chefes os ex-políticos Natalino e Jerônimo Guimarães, atualmente presos.

Carlão fugiu do BEP no último dia 2. O capitão acusado de facilitar a fuga do ex-PM chegou a ser preso, mas ganhou a liberdade provisória na última sexta-feira (16). Ele está afastado das atividades do BEP e responde a inquérito.

De acordo com a PM, o comandante e o subcomandante do BEP da época e oficial de dia que estava de serviço no dia da festa serão convocados para depôr.

Segundo a corporação, a ostentação de joias (Carlão aparece em uma das fotos com um cordão que parecia ser de ouro) "revela uma ousadia e um desacato ao poder constituído. Tal situação é intolerável", diz nota divulgada pela PM.

De acordo com a polícia, confraternizações entre detidos e presos são permitidas pela lei, desde que dentro de protocolos legais e de segurança. Mas a sindicância, diante das imagens, irá verificar se houve do uso de bebidas alcoólicas, o que fere frontalmente a lei, e tal fato pode culminar na prisão de responsáveis.

A sindicância, segundo a PM,  vai apurar também se a festa de aniversário da criança, realizada numa sexta-feira, ocorreu com conhecimento e consentimento do comandante e do subcomandante da unidade.

Troca de comando

Segundo a corporação, o comandante-geral da PM, coronel Mário Sérgio de Brito Duarte, já
mudou o comando do BEP duas vezes desde a festa, ocorrida, segundo o jornal, dia 24 de setembro de 2010. Desde que assumiu o cargo (em julho de 2009), o comandante já mudou a direção do BEP em cinco ocasiões.

A PM informou que os presos do BEP passarão a usar uniforme. Já estão sendo calculados valores para as vestimentas.

O BEP abriga PMs e ex-PMs acusados de crime. O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, pediu ao comandante Mário Sérgio Duarte que procure um lugar mais seguro para a unidade.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG