'Não foi minha intenção', diz delegado após criticar mulheres no Twitter

Por O Dia |

compartilhe

Tamanho do texto

Delegado do 9ª DP, que fica no Catete, publicou críticas às policiais mulheres do seu efetivo e foi destituído pela chefe da Polícia Civil do Estado do Rio, delegada Martha Rocha

Fábio Gonçalves / Agência O Dia
Pedro Paulo escreveu que mulheres fazem concurso policial como se fosse vaga em escritório

O delegado Pedro Paulo Pontes Pinho, afastado da 9ª DP, do Catete, após criticar e colocar em xeque a capacidade das mulheres de exercerem a profissão de policial, se desculpou nesta terça-feira das declarações postadas através da sua conta no Twitter. 

Entenda: Delegado critica mulheres no Twitter e é substituído no Rio

Ele perdeu o posto para a delegada Monique Vidal, que estava na 12ª DP, de Copacabana. Pedro Paulo vai para o Centro Integrado de Investigação Criminal, considerada a ‘geladeira’ da Polícia Civil.

"Quero dizer às mulheres, especialmente às policiais, que tenho extrema admiração por elas. Peço desculpas mais uma vez, não foi minha intenção. As mulheres são tudo neste mundo, sem elas não somos ninguém e tenho extremo respeito por elas", disse o policial ao programa de Roberto Canazio, na Rádio Globo.

Além da troca, Martha Rocha, chefe da Polícia Civil carioca, determinou que a Corregedoria examine o Twitter do delegado durante horário de trabalho dele. Os comentários de Pedro Paulo começaram a ser feitos na tarde desta segunda.

Reprodução
Frases de Delegado no Twitter causam seu afastamento do comando de delegacia


“Se inscrevem em um concurso público como se fosse uma vaga de escritório e só depois se dão conta do salário, plantões, riscos e cobranças”, escreveu. Em outro post, ele disse: “Tenho 14 mulheres no meu efetivo, mas apenas uma, uma apenas, reúne talento, coragem e disposição pra encarar a atividade policial”, escreveu.

Em nota, a chefe de Polícia Civil explicou a troca por considerar que o delegado tem dificuldades em gerir os recursos humanos que lhes são disponíveis. Após a repercussão do fato na internet, ele tentou se justificar no Twitter.

Pedro Paulo Pontes Pinho negou que tenha sido preconceituoso nas declarações e afirmou que fez críticas a policiais em geral. Ele criticou uma policial que se ausentou no plantão desta segunda-feira. "Uma policial que apresentava problemas porque não queria mais tirar plantão disse que estava doente mas postava no Twitter", concluiu.

Leia tudo sobre: twitterdelegadocrítica às mulheres

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas