Tamanho do texto

Segundo Cristiana Bento, imagens não deixam dúvida de que houve crime; próximo passo é descobrir quantos participaram

Delegada Cristiana Bento confirma que houve estupro coletivo de adolescente no Rio de Janeiro
Reprodução/Globonews
Delegada Cristiana Bento confirma que houve estupro coletivo de adolescente no Rio de Janeiro

A delegada Cristiana Bento, que assumiu neste domingo (29) as investigações do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos no Rio de Janeiro afirmou, em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (30), que o estupro da garota está comprovado. O próximo passo, segundo a titular da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, é descobrir quantos homens participaram do crime.

O laudo médico realizado no Instituto Médico Legal (IML) e divulgado no domingo pelo "Fantástico" não constatou lesões nem vestígios de estupro. Porém, os exames só foram feitos quatro dias após o crime, o que atrapalhou o resultado. "O exame de corpo de delito é importante, mas não determinante. Pode ocorrer de não ter lesão e [o ato sexual] ser forçado", argumentou a investigadora.

Diferentemente do delegado que cuidava do caso, Alessandro Thiers, Cristina afirmou ter havido estupro no caso da adolescente. "Está lá no vídeo mostrando o rapaz manipulando a menina. O estupro está provado. O que eu quero provar agora é a extensão [do crime]", disse.

O chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, também confirmou a existência do crime. "Pelo menos um dos homens toca e manipula a jovem, que parece estar desacordada. Quando ele faz isso é estupro", resumiu Veloso. Ele disse, porém, não ser possível afirmar ainda quantas pessoas participaram do crime.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.