Bolsonaro criticou a carta a favor da democracia
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Bolsonaro criticou a carta a favor da democracia

Neste sábado (6), o presidente Jair Bolsonaro disparou em grupos de WhatsApp uma mensagem criticando  a carta a favor da democracia lançada pela Faculdade de Direito da USP (Universidade de São Paulo).

O chefe do executivo federal afirmou que os signatários do documento são “democratas de fachada” e que o objetivo deles é “a volta daquele que acomodou essa escória toda no Poder, de 2003 a 2016, quando roubavam o Brasil em perfeita harmonia”.

A afirmação é uma indireta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que, atualmente, lidera as pesquisas de intenções de votos. O petista não foi citado no manifesto, no entanto, Bolsonaro tem tentado associar a carta ao pré-candidato adversário.

O presidente da República ainda acusou os signatários de serem favoráveis a corrupção, a liberação das drogas e da “destruição” do agronegócio.

O manifesto em defesa da democracia foi aberto ao público e já alcançou mais de 765 mil assinaturas. O documento não faz qualquer menção a Bolsonaro, porém, faz críticas aos que são contrários ao sistema eleitoral brasileiro e realiza ameaças contra as intituições.

Empresários, artistas, advogados, banqueiros e integrantes do Ministério Público resolveram aderir à manifestação e assinaram a carta. De lá para cá, outros grupos também divulgaram textos pró-democracia e liberdade de expressão.

Confira o texto compartilhado por Bolsonaro

“A Carta dos Cágados.

“O que eles desejam:

“1- a volta do imposto sindical, da Lei Rouanet, do MST, do loteamento político dos Ministérios, da corrupção, do desarmamento do cidadão de bem, do financiamento de obras no exterior via BNDES …

“2- destruir a família, liberar as drogas, restringir nossa Liberdade, impor a ideologia de gênero, soltar traficantes, desmilitarizar as PMs, revogar o PIX, censurar a imprensa e as mídias sociais, destruir o Agro, liberar o aborto, dividir a Amazônia com o mundo …

“Durante a pandemia esses mesmos “democratas” da USP viram trabalhadores sendo presos, mulheres algemadas, igrejas fechadas, comércio com portas cerradas, médicos ameaçados, … e nada falaram ou fizeram… pior, foram coniventes com os autoritários.

“Democratas de fachada, querem a volta daquele que acomodou essa escória toda no Poder, de 2003 a 2016, quando roubavam o Brasil em perfeita harmonia.”

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários