Rodrigo Garcia deve anunciar Geninho como seu vice, gerando crise com o MDB
Montagem
Rodrigo Garcia deve anunciar Geninho como seu vice, gerando crise com o MDB

Rodrigo Garcia (PSDB) está muito próximo de anunciar oficialmente Geninho Zuliani (União Brasil) como vice da sua chapa para concorrer ao governo de São Paulo. A escolha não agradou nem um pouco o MDB, que trabalha internamente para que a decisão seja revertida e o ex-secretário de Saúde da capital paulista, Edson Aparecido, fique com a vaga, apesar de ser uma reviravolta quase impossível de acontecer.

Ricardo Nunes (MDB) é o principal articulador para emplacar o nome de Aparecido. Aliados alegam que a escolha de Geninho é um desprestígio ao prefeito.

O acordo firmado inicialmente era que sua sigla indicasse o vice e o União Brasil ficasse com a vaga ao Senado. Mas, com a desistência de Datena, o UB passou a pressionar Garcia para ficar com seu suplente na chapa .

A explicação do partido é muito simples: o MDB terá total apoio das duas agremiações em 2024 para se manter na prefeitura de São Paulo. Em 2026, todos se comprometem a apoiar Edson para disputar o governo paulista, já que Rodrigo não poderá concorrer ao cargo novamente.

Só que Nunes não tem acreditado muito nisso. Aliados do prefeito dizem que, assim como mudaram de ideia em relação ao vice, podem alterar o planejamento em 2026. Além disso, quatro anos são vistos como muito longe para qualquer tipo de acordo.

O emedebista ainda está muito preocupado com um rompimento em relação à prefeitura de São Paulo. Na visão do governante da capital, não será nenhuma surpresa se o PSDB resolver lançar um nome para concorrer à prefeitura.

Rifar Geninho da vice e ter Edson ao lado de Garcia serviria para Ricardo mostrar força. No entanto, aliados do atual governador dizem que dificilmente ele voltará atrás na sua palavra e o deputado federal do União Brasil estará na chapa.

Qual o motivo da escolha de Geninho?

A campanha de Garcia identificou que Tarcisio (PL) está forte no Noroeste Paulista, região que os tucanos acreditam que definirá quem vai para o segundo turno, provavelmente contra Fernando Haddad (PT).

Geninho foi prefeito de Olímpia e, nos últimos quatro anos, trabalhou com seus assessores para formar um forte curral eleitoral em cidades como Andradina, Pereira Barreto, Ilha Solteira, Sud Mennucci, Auriflama, Votuporanga, entre outras. O deputado terá a missão de angariar votos na região e fazer Garcia vencer Tarcísio.

No entanto, lideranças do MDB não concordam com a visão da equipe de Garcia. Na avaliação do diretório emedebista no estado, a Grande São Paulo é o local que o governador deveria aparecer mais, já que poucos o conhecem.

Porém, os tucanos defendem a tese que o PSDB é muito forte por lá, principalmente na capital, e o trabalho de comunicação é mais fácil de ser feito entre os paulistanos do que com quem mora no interior.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários