Simone Tebet (MDB-MS)
Jefferson Rudy/Agência Senado
Simone Tebet (MDB-MS)


Nesta quarta-feira (27), o PSDB e o Cidadania realizaram a convenção que oficializou o apoio da federalização dos dois partidos para a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à Presidência da República. As duas siglas ainda vão definir quem será o vice da chapa.

Em maio, as agremiações se uniram em uma federação para tomar todas as decisões em conjunto. Na ocasião, João Doria (PSDB-SP) era o pré-candidato do grupo, abrindo mão da candidatura em junho . A aliança havia decidido apoiar o nome de Tebet como representante da coligação entre PSDB, Cidadania e MDB.

A convenção ocorreu em formato híbrido (virtual e presencial) na sede do partido tucano, em Brasília. A senadora participou de forma virtual, já que o MDB também realizava a convenção para aprovar a candidatura dela.

O nome de Simone foi aprovado por unanimidade, recebendo o apoio dos 19 representantes da federação PSDB-Cidadania. O grupo agora tenta fazer com que Tebet consiga rivalizar com o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que lideram as pesquisas de intenções de votos.

“Simone Tebet é parte integrante desta luta histórica [...] Ela ainda tem muito o que fazer”, afirmou Roberto Freire, presidente do Cidadania, ao defender a candidatura da senadora.

PSDB e Cidadania ainda procuram um vice

O PSDB e o Cidadania serão responsáveis por indicar o nome do vice. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) é o preferido da federação, mas as duas siglas afirmam que ele precisa conversar com Simone Tebet para que a definição seja realizada.

Eliziane Gama (Cidadania-MA) também está na disputa para ocupar o cargo. “Nós estamos conversando com o senador Tasso e com lideranças do PSDB [...] Vamos cumprir o prazo legal, mas vamos esperar da forma mais rápida possível, tendo consenso dentro da coligação e da federalização”, explicou Bruno Araújo, presidente do PSDB.

Tanto Freire quanto Araújo informaram na coletiva de imprensa que há outros políticos correndo por fora. “Não podemos falar apenas nos nomes mais cotados. Temos aí muitas alternativas que foram postas, que estão surgindo internamente dentro do partido”, comentou o líder dos tucanos. “Eu e o presidente Roberto Freire vamos afunilar essas alternativas”.


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários