O presidente Jair Bolsonaro na IX Cúpula das Américas, em Los Angeles.
Reprodução/Itamaraty Brasil - 10.06.2022
O presidente Jair Bolsonaro na IX Cúpula das Américas, em Los Angeles.

O New York Times publicou neste domingo (12) uma reportagem se onde levantam preocupações com o futuro democrático do Brasil após o resultado das próximas eleições presidenciais este ano. A reportagem diz que "apesar de não apresentar evidências sobre fraudes no resultado das eleições passadas, o assunto vem ganhando espaço entre os aliados militares" do presidente Jair Bolsonaro (PL). 

A publicação que está na primeira página do site nesta segunda-feira (13), diz que líderes das Forças Armadas do Brasil "de repente" começaram a levantar dúvidas semelhantes às feitas pelo presidente brasileiro sobre a ntegridade das eleições, mas ignora o fato de que jamais houve comprovação de fraude em eleições passadas. 

Bolsonaro, de acordo com a publicação, é um ex-capitão do Exército que encheu seu gabinete com generais e sugeriu que no dia das próximas eleições, os militares deveriam realizar sua própria contagem paralela.

Para o jornal, as opiniões declaradas do presidente são compartilhadas por eleitores de direita e alguns líderes militares como Almir Garnier Santos, comandante da marinha. “O presidente da república é meu chefe, é meu comandante, tem o direito de dizer o que quiser”, disse Garnier Santos.

O texto continua afirmando que por outro lado, políticos, juízes, diplomatas e jornalistas disparam o alarme de que Bolsonaro prepara o cenário para uma tentativa de golpe e afirma que "as táticas de Bolsonaro parecem ser adotadas do manual do ex-presidente Donald J. Trump. Os dois homens refletem um retrocesso democrático mais amplo que se desdobra em todo o mundo".

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários