Simone Tebet é pré-candidata do MBD à Presidência da República
Jefferson Rudy/Agência Senado
Simone Tebet é pré-candidata do MBD à Presidência da República

Em visita a Cuiabá, a senadora e presidenciável  Simone Tebet (MDB-MS) disse ter se surpreendido "positivamente" com a desistência de João Doria de disputar a Presidência da República, anunciada mais cedo.

Em pronunciamento convocado para tornar pública sua decisão, Doria disse entender "não ser a escolha da cúpula do PSDB". Tebet ganhou força no PSDB como o nome mais viável para enfrentar o cenário de polarização entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro.

PSDB, MDB e Cidadania são parte de uma coalizão para lançar um único nome ao pleito. Apesar de ter vencido as prévias tucanas, o ex-governador vinha enfrentando forte oposição dentro do partido.

“Fomos positivamente surpreendidos. Mas era de alguma forma esperado. Tenho pelo João Doria a mais profunda amizade. Nós somos colegas e amigos. Estávamos em uma disputa equilibrada, democrática, onde conversávamos em alto nível. Só tenho a agradecer a grandeza e a generosidade do governador João Doria”, afirmou Tebet.


Ela em seguida elogiou Doria e diz estar otimista em relação ao projeto presidencial. Mesmo assim, ela encontra resistência de lideranças de seu partido, já que há tanto uma ala pró-Lula, composta por parlamentares como o senador Renan Calheiros (AL), quanto uma bolsonarista. Nesta segunda-feira, ela repetiu o que vem dizendo quando questionada sobre o assunto:

“É natural que não tenhamos a unanimidade, mas teremos a unidade do partido na convenção”, declarou.

A senadora mencionou o fato de que, até ano passado, havia outros nomes concorrendo como postulantes a uma candidatura única da chamada "terceira via". 

Antes de Doria, ficaram pelo caminho no projeto presidenciável os ex-ministros Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta (União), Rodrigo Pacheco (PSD), João Amoêdo (Novo) e Eduardo Leite (PSDB). Ela diz que agora a meta é conversar com lideranças políticas que até então "não acreditavam" em seu projeto.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários