Coletiva de imprensa com Ministro de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes e equipe técnica.
Carolina Antunes/PR - 19/05/2020
Coletiva de imprensa com Ministro de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes e equipe técnica.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, afirmou que o atual secretário de Empreendedorismo e Inovação da pasta, Paulo Alvim, vai assumir o comando do ministério. Pontes, que adiantou ao GLOBO o nome de seu substituto, deixará o cargo para disputar uma cadeira de deputado federal pelo PL de São Paulo. Detentores de cargos executivos que vão concorrer às eleições deste ano precisam se desencompatibilizar de suas funções até esta sexta-feira, 2 de abril.

De acordo com Marcos Pontes, a indicação de Paulo Alvim já foi avalizada pelo presidente Jair Bolsonaro. A opção por um integrante do ministério representa uma vitória para o próprio ministro, já que membros do centrão vinham trabalhando para tentar emplacar na cadeira alguém ligado ao grupo. Tido como um quadro de perfil técnico, Alvim deverá dar continuidade à atual gestão, como diz Pontes.

— Eu já conversei com um presidente (Jair Bolsonaro) e, na verdade, já está definido o nome. É o Paulo (Alvim), nosso secretário de Empreendedorismo e Inovação. Ele deve assumir aqui no meu lugar para esses seis meses. Acho que o cara tem todas as qualidades, mais de 40 anos de experiência no mercado de empreendedorismo. Ele conhece muito bem todos os projetos que a gente desenvolve no ministério— afirmou Pontes ao GLOBO.

Diante das recentes movimentações do centrão, Pontes chegou a sinalizar que preferia abrir mão da corrida eleitoral para permanecer no ministério, caso Bolsonaro estivesse disposto a entregá-la ao grupo político conhecido essencialmente pelo pragmatismo político eleitoral. A cadeira vinha sendo cobiçada sobretudo pelo PP, sigla do ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Leia Também

Paulo César Rezende de Carvalho Alvim é engenheiro civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestre em Ciências da Informação pela Universidade de Brasília (UnB). Ele já atuou no Ministério da Educação (MEC), na Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) e no Governo do Distrito Federal (GDF), antes de ingressar na pasta.

Na mira das eleições de 2022, Bolsonaro deve trocar nove ministros na dança das cadeiras prevista para a próxima quinta-feira, véspera do fechamento da janela partidária. Nomes como Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) também devem se desincompatibilizar para disputar o pleito deste ano.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários