Esgoto em cratera na Marginal Tietê encheria 68 piscinas olímpicas
Reprodução: cnn
Esgoto em cratera na Marginal Tietê encheria 68 piscinas olímpicas

Após tapar com rochas e concreto o buraco aberto em uma obra da Linha 6-Laranja do Metrô, o governo de  São Paulo deve começar a drenar o esgoto que vazou após rompimento de uma galeria que passa sob o rio.

Será necessário bombear 170 milhões de litros de esgoto, numa "estimativa inicial", segundo a Companhia de Saneamento Básico do estado (Sabesp). O volume é suficiente para encher 68 piscinas olímpicas.

De acordo com a Federação Internacional de Natação (FINA), são necessários cerca de 2,5 milhões de litros de água para encher a chamada piscina longa, com 50 metros de comprimento por 25 de largura, como as usadas nos Jogos Olímpicos.

As bombas para drenar o esgoto começaram a funcionar já nesta quinta-feira e transportarão o material para o coletor localizado na margem oposta do Rio Tietê. Todo o esgoto será encaminhado para tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto Barueri, na Grande São Paulo.

Leia Também

Na terça-feira, a galeria ITi-7 rompeu, causando um vazamento de esgoto que provocou uma cratera na Marginal Tietê, uma via de trânsito rápido que atravessa a cidade de São Paulo e liga algumas das principais rodovias que chegam à capital paulista.

Com 7,5 km de extensão, o ITi-7 foi inaugurado em 2020 e passa por baixo da marginal. Ele atende 2,2 milhões de pessoas na região central do município, segundo a Sabesp.


Especialistas afirmam que o rompimento pode ter sido causado pela trepidação do solo provocada pela tuneladora, uma máquina conhecida como "tatuzão" utilizada para fazer os túneis do metrô.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários