Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB)
Reprodução / CNN Brasil
Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB)

Diante da possibilidade do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), desistir da pré-candidatura à Presidência, o nome do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) passou a ser sondado pelo ex-ministro Gilberto Kassab para assumir o lugar do senador.

Segundo aliados, Leite discute a possibilidade de uma candidatura a presidente, desde que envolva um acordo com outros partidos do centrão.

Leite teve projeção nacional com a disputa das prévias do PSDB e manteve uma agenda de articulações com outras legendas do seu campo político para aumentar ainda mais sua presença.

O governador tem sido cobrado para aparecer mais no jogo político nacional por nomes do PSDB descontentes com a escolha do governador de São Paulo, João Doria.

Leia Também

O gaúcho tem bom relacionamento com Kassab, com quem já se encontrou três vezes desde dezembro — uma delas, inclusive, na sede do governo gaúcho. Em entrevista, Kassab já disse que se a candidatura de Pacheco não vingar, há nomes que são “sempre lembrados dentro do partido”.

Embora Leite tenha dito dezenas de vezes, em entrevistas, que não será candidato a nenhum cargo em 2022, aliados sustentam que ele não descarta concorrer ao Palácio do Planalto pelo PSD.

No entanto, o governador adotou a estratégia de “jogar parado” e tem dito que seria necessário um “movimento externo” de forças de centro que o apoiassem para ser uma alternativa no campo da terceira via.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários