Bolsonaro minimiza viagem à Rússia: 'Se Biden convidar, vou aos EUA'
Reprodução/Flickr
Bolsonaro minimiza viagem à Rússia: 'Se Biden convidar, vou aos EUA'

presidente Jair Bolsonaro (PL) evitou nesta quinta-feira (03) comentar a preocupação que o governo dos Estados Unidos demonstrou com a sua viagem à Rússia, programada para ocorrer neste mês. Bolsonaro disse que o Brasil "tem um bom relacionamento com o mundo todo" e que, se for convidado, irá também aos Estados Unidos.

A preocupação com a viagem foi transmitida por representantes do governo americano a autoridades brasileiras. A avaliação é que, meio a tensões entre a Rússia e a Ucrânia, o momento não é adequado para uma aproximação entre Bolsonaro e o presidente russo, Vladimir Putin.

"Brasil é Brasil, Rússia é Rússia. Faço um bom relacionamento com o mundo todo. Assim como se Joe Biden me convidar, estarei nos Estados Unidos com o maior prazer", disse Bolsonaro, em Porto Velho (RO), antes de encontro com o presidente do Peru, Pedro Castillo.


Segundo fontes do governo, a preocupação dos americanos foi expressa em conversas entre integrantes dos dois governos, mas não foi tratada claramente nos dois contatos telefônicos que ocorreram em janeiro entre o chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, e o chanceler Carlos França. Blinken, porém, já pediu uma "resposta forte" do Brasil se houver uma invasão russa à Ucrânia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários