Sede do TCU
Divulgação
Sede do TCU

O YouTube aplicou uma punição ao canal oficial do Tribunal de Contas da União (TCU) , o que fez a Corte adiar uma sessão de julgamentos inicialmente marcada para essa terça-feira (1º). Devido à penalidade, o TCU não conseguiu abrir a transmissão ao vivo e precisou remarcar a sessão.

As sessões têm sido realizadas de forma semipresencial e transmitidas ao vivo pela plataforma de vídeos em decorrência da pandemia de Covid-19. 

O ocorrido foi avisado pelo vice-presidente do TCU, ministro Bruno Dantas, nas redes sociais. "Hoje o YouTube suspendeu a conta do TCU em sua plataforma, episódio grave, súbito e ainda sem explicação. Por imperativo constitucional, os julgamentos devem ser públicos e, na modalidade virtual, deve haver transmissão em tempo real", escreveu.

"Dado o ineditismo do ocorrido, os jurisdicionados e advogados que acompanhariam os julgamentos não dispunham de outra plataforma. Isso ocasionou o cancelamento das sessões de hoje das duas Câmaras do TCU, com prejuízo para a sociedade. Providências estão sendo estudadas", acrescentou.

De acordo com o YouTube , a restrição foi aplicada à conta do TCU devido à exibição de "conteúdos de terceiros", infração recorrente, conforme a rede social. Ainda segundo a empresa, a Corte recebeu dois avisos antes de a punição ser aplicada.

Nesta quarta-feira (2), o canal já voltou a funcionar e, agora pela manhã, o Tribunal realiza uma transmissão teste para dar continuidade aos trabalhos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários