null
Reprodução/Flickr
undefined


Ao apresentar a Mensagem do Executivo na sessão que abre os trabalhos do ano Legislativo no Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro (PL) reforçou seu posicionamento contrário à regulamentação da mídia. A medida é  defendida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e atacada por seus adversários políticos.


"Não deixemos que qualquer um de nós, quem quer que seja que esteja no Planalto Central ouse regular a mídia não interessa por qual questão nem objetivo. A nossa liberdade, a liberdade de imprensa garantida em nossa Constituição não pode ser arranhada ou violada por quem quer que seja nesse país", disse Bolsonaro na sessão que ocorre na tarde desta quarta-feira (2).


"Também nunca virei aqui anular reforma trabalhista aprovada pelo Congresso, afinal, os direitos trabalhistas continuam intactos no art. 7º da Constituição", acrescentou o Presidente da República. Uma revisão na reforma aprovada durante o governo Michel Temer (MDB) também é  defendida pelo PT , o que provocou reações contrárias de adversários.


Atualmente, o Partido dos Trabalhadores lidera as pesquisas de intenções de votos para o Palácio do Planalto com o nome do ex-presidente Lula. Os levantamentos indicam que ele deve enfrentar Bolsonaro no segundo turno.

** Ailma Teixeira é repórter nas editorias Último Segundo e Saúde, com foco na cobertura de política e cidades. Trabalha de Salvador, na Bahia, cidade onde nasceu e se formou em Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), em 2016. Em outras redações, já foi repórter de cultura e entretenimento. Atualmente, também participa do “Podmiga”, podcast sobre reality show, e pesquisa sobre podcasts jornalísticos no PósCom/Ufba.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários