Ciro: Moro não quer debater poruque
Reprodução: iG Minas Gerais
Ciro: Moro não quer debater poruque "vou dizer que ele é corrupto"

pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, rebateu o também postulante ao cargo pelo  Podemos, Sergio Moro, que disse não querer participar de um debate com o pedetista. “Ele não quer debater comigo por isso, porque eu vou dizer que ele é um corrupto”, disse Ciro, que também chamou Moro de “estepe do facismo”, “bandidão despreparado” e “canalha rematado”.

A declaração veio um dia após o ex-juiz federal afirmar, em entrevista ao canal MyNews, que só aceitaria debater com o  pré-candidato do PDT caso ele mudasse a sua “postura ofensiva e agressiva”. Na última semana, Ciro desafiou Moro para um debate em suas redes sociais.

"O Ciro, primeiro, precisa largar essa postura ofensiva e agressiva para dialogar. [...] Se for entrar em um diálogo com alguém que começa ofendendo, como ele tem feito, daí não é debate. Não agrega em nada", disse Moro.

No dia seguinte à entrevista, em uma edição da sua série de lives no Youtube na terça-feira, Ciro rebateu a afirmação do ex-juiz e teceu duras críticas a Moro e à atuação dele na Lava-jato e como ministro do presidente Jair Bolsonaro.

"Ele não quer debater comigo por isso, porque eu vou dizer que ele é um corrupto. E, se ele acha que eu estou sendo agressivo, ele na verdade é um corrupto mentiroso. Porque ele, querendo aparecer, está puxando o Bolsonaro para debater. Ora, se eu sou agressivo, o Bolsonaro é o que? Francamente, o Sergio Moro mesmo é isso, esse bandidão despreparado, é um canalha rematado, eu não tenho a menor dúvida", disse o ex-governador do Ceará.

Ciro afirmou ainda que “o estepe do facismo, vamos dizer, o pneu sobressalente desse facismo bandido brasileiro chama-se Sergio Moro” e questionou a atuação do ex-juiz quando condenou o ex-presidente Lula, em 2017.

Leia Também

Posteriormente, a condenação foi anulada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou Moro parcial no julgamento do caso do triplex e que o ex-juiz não era competente para julgar os processos de Lula.

"Existe alguma dúvida de que o Sergio Moro é também, a um só tempo, um arbitrário juiz, um politiqueiro que usou a toga, um corrupto [...]? Porque um camarada que, com a toga no ombro, aceita uma promessa de vantagem indevida, que é um cargo vitalício no Supremo, para ser ministro de um político que vai ser eleito porque ele cassou os direitos políticos do outro político (em referência a Lula). Eu não tenho nenhuma dúvida de que é um corrupto", disse Ciro.

Sobre a Lava-jato, o pedetista também afirmou que o responsável por “enterrar” a operação, nos aspectos eventualmente positivos que ela teria”, foi o próprio Sergio Moro quando “arbitrariamente fez o que fez”.


A troca de críticas entre os pré-candidatos ao Palácio do Planalto acontece no momento em que ambos aparecem tecnicamente empatados em terceiro lugar nas pesquisas eleitorais, pela margem de erro de dois pontos percentuais.

De acordo com o último Datafolha, Ciro Gomes (PDT) tem 7% das intenções de voto, enquanto Sergio Moro (Podemos) acumula 9%. Ambos buscam representar uma chamada candidatura de terceira via para se opor ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ex-presidente Lula (PT), que hoje lideram a corrida eleitoral, respectivamente, 22% e 48% das intenções de voto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários