Nelson Jr./SCO/STF
"Ser religioso é uma virtude", diz ministro Lewandowski a Mendonça

O ministro do  Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, afirmou na noite da última quinta-feira (16) que não vê problema na indicação "terrivelmente evangélica" do presidente Jair Bolsonaro (PL) à Corte, já que "ser religioso é uma virtude". No local, encontrava-se o recém aprovado ao STF, André Mendonça.

"Eu já o conhecia de longa data como advogado-geral da União. Um grande profissional, defendendo os interesses da República. […] Eu não via nenhum problema em ele ser religioso. Não é nenhum defeito ser religioso. Pelo contrário, é uma virtude", afirmou Lewandowski.

O magistrado ressaltou ainda que "quem é religioso cultiva valores, cultiva princípios e saberá, como ministro, cultivar os valores e os princípios da Constituição Federal, que tem como pilar fundamental o princípio da dignidade da pessoa humana. […] Para ser ministro do STF é preciso ter caráter. Estou convencido que André Mendonça tem caráter".


Entre os participantes do evento religioso, encontravam-se os ministros do governo, Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), Marcelo Queiroga (Saúde), Carlos Alberto França (Relações Exteriores), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Ciro Nogueira (Casa Civil), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Milton Ribeiro (Educação).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários