Flávio Bolsonaro
Reprodução/Flickr
Flávio Bolsonaro

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) vai se filiar no PL na próxima terça-feira junto com o pai presidente Jair Bolsonaro. O primogênito é o principal articulador político da família e deverá assumir o papel da coordenação da campanha de 2022.,

Leia também: Ao lado de Moro, Santos Cruz se filia ao Podemos e diz que Brasil não pode buscar 'salvador da pátria'

Nas negociações com o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, ficou acertado que além de Bolsonaro, os filhos, além dos principais aliados, também ingressariam na sigla. Como ocupa um cargo majoritário, Flávio pode mudar de partido. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) deve aguardar a oficialização do União Brasil, fusão do PSL com o DEM, ou a janela partidária em março de 2022. Eleito vereador do Rio pelo Republicanos, Carlos Bolsonaro, pelas regras eleitorais atuais, só pode trocar de legenda seis meses antes da próxima eleição municipal.

Leia Também

Flávio deixará o Patriota, partido a qual se filiou em maio na tentativa de levar de abrir caminho para o ingresso do pai, que, na época, ainda insistia em ter o controle de uma legenda para a disputa da reeleição em 2022.

Saiba mais: Comissão do Senado aprova indicação de ministro do TCU para embaixada do Brasil em Portugal

A aproximação da família Bolsonaro causou um racha no partido. E o caso foi levado à Justiça, que acabou destituindo Adilson Barroso da presidência da legenda. O Patriota hoje é comandado Osasco Resende, que recentemente participou de um jantar com o ex-ministro Sergio Moro, pré-candidato à Presidência pelo Podemos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários