Deputado evangélico solicitou a retirada de marteriais informativos sobre a higiene masculina
Reprodução
Deputado evangélico solicitou a retirada de marteriais informativos sobre a higiene masculina

governo João Doria retirou a veiculação de um material informativo que informava à população a importância da higienização masculina. Isso porque o deputado estadual - e evangélico - tenente Nascimento (PSL) apresentou uma moção de repúdio ao material sob alegação de que o conteúdo trata-se de uma afronta à família cristã. As informações são da jornalista Camila Mattoso.

Chamada de "Lave o Dito Cujo", a propaganda estava sendo realizada em totens nas estações de metrô neste mês em referência ao Novembro Azul - mês mundial de combate ao câncer de próstata.

Segundo o parlamentar, após contato com a Secretaria de Comunicação e com a presidência do Metrô na última quinta-feira (18), as duas pastas se comprometeram a retirar a veiculação dos informativos dos locais.

Nascimento afirmou que "[a exposição do material na estação] é inadmissível sob a ótica cultural, educacional, social e religiosa, pois é uma afronta aos costumes e tradição da família brasileira".

Leia Também

De acordo com o tenente, os "desenhos que lá estão são de baixo nível para estar em uma exposição pública. Nem em um museu você vai passar por isso. Passam crianças e todo mundo. Foi uma afronta à família cristã, ou melhor, ao povo. Não é uma questão de religião ou de ideologia. Solicitei a retirada e fui prontamente atendido. E pedi também apuração dos responsáveis".


O governo de São Paulo se posicionou e disse que a campanha não seguia as diretrizes estabelecidas previamente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários