Isa Penna e Fernando Cury
Alesp
Isa Penna e Fernando Cury

Nesta quarta-feira (6), o deputado estadual Fernando Cury (Cidadania-SP), denunciado sob acusação de importunação sexual pelo Ministério Público , retomou seu mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) após o fim da punição de 180 dias de afastamento .

A ação foi motivada após Cury ser filmado abraçando por trás e apalpando o seio da deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP), sem consentimento, durante a votação do orçamento estadual no plenário da Alesp em dezembro do ano passado . De acordo com a Folha de S. Paulo , o Tribunal de Justiça de São Paulo ainda não conseguiu localizar Cury para ele fornecer sua defesa prévia do caso, de modo que a ação possa continuar.

A expectativa da deputada e suas advogadas é que, agora, com o acusado frequentando a Assembleia, ele seja finalmente notificado e que o processo penal destrave. "Voltando a ser deputado, ele tem o endereço comercial dele, que é o gabinete, então ele vai ter que receber [a notificação]. Não tem mais como desviar", disse Isa Penna à Folha .

"Meu sentimento é de indignação. É muito indignante, mas a luta continua na esfera do processo criminal. Eu estou me preparando para não ser pega desprevenida ou sozinha, não vou andar sozinha. E vou fazer de tudo pra ele não se reeleger", continuou a deputada.

Leia Também

Penna também afirmou que o tema deixou um clima pesado na Casa, mas que possa servir de incentivo para que outras mulheres também denunciem casos de importunação sexual: "A Assembleia entendeu que o caso de assédio que aconteceu aqui foi um marco histórico, e, a partir disso, a Casa precisava dar respostas. Definitivamente, nossa reação vai inibir o comportamento dos deputados. Quando a gente denuncia, tem um efeito de onda, vai encorajando outras mulheres."

De acordo com registros do processo, um oficial de Justiça esteve na casa de Cury para notificá-lo "nos dias 2 e 24 de maio de 2021, e 2 e 7 de junho de 2021, às 15h55, 9h15, 16h10 e 16h35, respectivamente", mas não o encontrou.

Neste período, no entanto, o deputado registrou momentos com a família em casa, assim como outras atividades políticas, como visitas a aliados em outras cidades. Desde então, a Justiça iniciou uma nova rodada para tentar localizar Cury nos endereços fornecidos por ele.

O deputado também conseguiu atrasar seu processo de expulsão do Cidadania , entrando com uma ação no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJ-DFT) e paralisando o caso. Agora, o processo foi encaminhado ao diretório paulista, que dará seguimento à expulsão, mas ainda não há data prevista para reunião do colegiado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários