CPI da Covid estuda pedir indiciamento de Eduardo e Carlos Bolsonaro
Reprodução
CPI da Covid estuda pedir indiciamento de Eduardo e Carlos Bolsonaro

A CPI da Covid estuda a possibilidade de pedir o indiciamento do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) e do vereador carioca Carlos Bolsonaro . Além dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - e do próprio, já que o senador e relator Renan Calheiros (MDB-AL) revelou que "com certeza" pedirá o indicamento do mandatário - pessoas próximas do 'núcleo bolsonarista' também estão na mira dos senadores membros da comissão parlamentar de inquérito. As informações são das jornalistas Malu Gaspar e Mariana Carneiro.

Entre aqueles que podem integrar o relatório final, destaca-se o o ex-secretário de Comunicação da presidência da República, Fábio Wajngarten; e o assessor internacional da presidência da República, Filipe Martins.

É esperado que mais de 30 pessoas estejam incluídas no relatório final - previsto para ser apresentado em 19 de outubro e votado no dia seguinte. Estes quatro poderão estar no capítulo que trata sobre a disseminação de fake news.

Renan Calheiros, de acordo com pessoas próximas e envolvidas na elaboração do relatório, baseia-se na troca de mensagens dos filhos de Jair Bolsonaro provas que atestariam para o envolvimento da dupla em esquemas de propagação de notícias falsas referentes a pandemia do novo coronavírus e do uso de remédios sem eficácia para seu tratamento.

Leia Também

O que assessores e juristas ainda estudam é sobre a possibilidade de enquadrar Eduardo e Carlos Bolsonaro e por qual crime eles responderiam.


A primeira reunião entre os membros da CPI da Covid para a exposição da primeira versão do relatório ocorrerá até o próximo dia 15. Até lá, as discussões sobre o indiciamento do núcleo bolsonarista continuam. Ainda há a possibilidade da inclusão do ex-ministro da Saúde e general Eduardo Pazuello.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários