Presidente do TSE, Luís Roberto Barroso
Roque de Sá/Agência Senado
Presidente do TSE, Luís Roberto Barroso

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barroso anunciou que novos testes foram feitos nas urnas eletrônicas, neste domingo (12), durante eleições suplementares que ocorreram em duas cidades no interior do Rio de Janeiro. Durante coletiva de imprensa, Barroso informou que os testes foram bem-sucedidos e reafirmou a segurança das máquinas. O ministro foi indagado sobre recentes ataques feitos a ele pelo presidente Jair Bolsonaro e respondeu:

"Só respondo questões institucionais. As (questões) pessoais trato com absoluta indiferença que merecem. O resto é política, não me interessa".

Barroso destacou que, desde 1996, quando a urna eletrônica foi instalada no Brasil, nenhum tipo de fraude foi comprovado.

"Como o TSE tem procurado demonstrar, o sistema é absolutamente seguro e jamais se documentou qualquer tipo de fraude. Porém, é fato que se criou, na minha visão artificialmente, algum grau de desconfiança. E, portanto, aumentamos a interlocução com a sociedade para demonstrar a transparência, segurança e auditabilidade. Instituímos uma comissão de transparência para acompanhar cada passo do processo eleitoral", disse.

Ainda durante a coletiva, Barroso lembrou que todos os presidentes de partidos podem acompanhar e indicar técnicos capacitados para acompanhar os testes feitos pelo TSE com as urnas eletrônicas antes das eleições. O ministro disse que, não por desinteresse mas por confiarem no sistema, os dirigentes não costumam comparecer à testagem, mas apelou para que, no pleito de 2022, marquem presença no evento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários