João Doria, governador de SP
Reprodução
João Doria, governador de SP

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta quarta-feira (1) que todos os manifestantes que forem às ruas no feriado de 7 de setembro  serão revistados, independentemente se forem contrários ou favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os policiais, inclusive os aposentados, também passarão por revista, disse o tucano.

"Todos que forem às manifestações, tanto pró Bolsonaro quanto os que irão contra Bolsonaro, serão revistados. A Polícia Militar recebeu a orientação para que todos, sem exceção, com mochilas, com bolsas, com bolsos, serão revistados. Em hipótese nenhuma será permitido qualquer tipo de armamento em poder de quem quer que seja, mesmo que sejam policiais aposentados. Se forem, serão convidados a se retirar e não participarão da manifestação", afirmou.

A capital paulista terá protestos de grupos antagônicos a menos de 4 quilômetros de distância. Os bolsonaristas ocuparão a Avenida Paulista, enquanto os manifestantes da oposição ocuparão o Vale do Anhangabaú. O risco de confronto na região da Consolação preocupa especialistas da Segurança Pública. 

Militantes pró-governo esperam a presença de policiais bolsonaristas apoiando a manifestação. Segundo o general João Campos, porém, secretário de Segurança Pública e responsável pela corporação, não haverá presença de PMs à paisana. Ele garantiu que os oficiais agirão "profissionalmente". 

"Eu tenho absoluta convicção de que nossos policiais ativos, sujeitos a regras e regulamentos, estarão absolutamente conscientes e estarão cumprindo seu papel com a honra que vem conduzindo suas vidas", disse em coletiva de imprensa do governo do estado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários