Vice-presidente Hamilton Mourão
O Antagonista
Vice-presidente Hamilton Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quarta-feira que não pode haver "arbítrio" nem "prisões descabidas" no Brasil, e que é preciso respeitar o "direito de opinião". Mourão não citou nenhum caso específico,  mas em outras ocasiões ele já criticou a prisão do ex-deputado Roberto Jefferson, motivada por ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A declaração ocorreu durante seminário promovido pelo Instituto Villas Bôas, mantido pelo ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas. Mourão citou o Estado de Direito como um dos "pilares da civilização":

"O Estado de Direito, senhoras e senhores. Primado da lei. A lei valendo para todos. Que não haja arbítrio nesse país, que não haja prisões descabidas. E que se respeite o direito de opinião, o direito de cada um expressar a sua opinião", disse o vice-presidente.

Mourão também citou uma "sociedade civil atenta, forte, cobrando do seu governo" como um dos pilares, além da democracia, do capitalismo e do "pacto de gerações" envolvendo a proteção do meio ambiente.

Você viu?

Roberto Jefferson foi preso há duas semanas, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF.  Ele é suspeito de participar em uma organização criminosa digital montada para ataques à democracia.

A prisão de Jefferson também já foi criticada pelo presidente Jair Bolsonaro, que afirmou que não se pode "aceitar passivamente" a detenção dele e do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários