Deputado federal Arthur Lira (PP-AL)
Reprodução/TV Câmara
Deputado federal Arthur Lira (PP-AL)



As manifestações a favor do governo Bolsonaro marcadas para o 7 de Setembro preocupam autoridades de todos os Poderes. Um dia depois de os governadores apontarem risco de participação de policiais militares nos atos, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que esses movimentos precisam ser ordeiros e não atacarem a democracia nem as instituições.

"O Brasil se acomoda a novas formas de mostrar satisfação e insatisfação. O país está acostumado a isso. Esperamos que qualquer manifestação tenha sua amplitude, pautas e desejos, mas que sejam ordeiras e não preguem nenhum ato antidemocrático e que não agrida nenhuma instituição", disse Arthur Lira, em evento na Expert XP, na manhã desta terça-feira.

Você viu?

O presidente da Câmara afirmou que a dimensão do ato, o número de participantes e que setores estão envolvidos não importa.


"Não tem que se preocupar se o ato será grande ou pequeno, se vai mobilizar setores do transporte, agrícolas. Tem que ser ordeira e democracia é feito para isso. Dizem que terá outra manifestação pedindo o impeachment, o 'Fora Bolsonaro'. O que precisa é de respeito às instituições. A democracia já passou por muito solavanco e tem se mostrado firme, jovem e atuante", completou Lira.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários