Maia declara apoio a João Doria como nome da 3ª via na disputa pelo Planalto
Reprodução
Maia declara apoio a João Doria como nome da 3ª via na disputa pelo Planalto

Após tomar posse como secretário de Projetos e Ações Estratégicas em São Paulo, o deputado Rodrigo Maia (sem partido) afirmou nesta sexta-feira que apoia o governador João Doria como nome da terceira via na disputa ao Planalto. Segundo Maia, sua chegada no governo tucano pode ser lida como uma "sinalização" para as eleições de 2022.

Novo cargo : Rodrigo Maia assume secretaria no governo paulista de João Doria

"A gente sabe que o senhor (Doria) pode liderar um projeto para um país melhor unindo aqueles que são democratas e que respeitam a economia de mercado", disse Maia.

Maia deixou claro que trabalha para a construção de um nome fora da polarização entre o ex-presidente Lula e o presidente Jair Bolsonaro. Ele disse que considera Doria como o mais viável no campo de centro. Ele também citou o nome de Ciro Gomes, como candidato da esquerda, mas não fez referências ao ex-presidente Lula. Nos últimos meses, Maia esteve duas vezes com o petista.

Você viu?

"Quero ajudar na construção e na unidade do nosso campo. Está chegando a hora em que vamos consolidar uma polarização. Então, está na hora de fazer um gesto e aqui está o meu gesto. Tenho ótima relação com o PSDB, sempre tive. E o que é natural hoje é uma candidatura do PSDB e a outra do PDT. Isso é o natural", afirmou.

Com o apoio de Maia, Doria aglutina forças para ser o indicado do PSDB nas prévias para a presidência da República. Além de Doria, também estão na disputa interna da sigla o governador gaúcho Eduardo Leite, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio. No início da semana, Doria já havia conquistado o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Desligamento : Por unanimidade, DEM decide expulsar Rodrigo Maia do partido

Maia também foi questionado sobre seu flerte com o PSDB e uma possível migração para o partido após seu rompimento com o DEM. O deputado deixou claro que seguirá o caminho do prefeito do Rio, Eduardo Paes, e que seu destino mais provável será o PSD, do ex-ministro Gilberto Kassab.


"A tendência é essa. É claro que o meu projeto é com o prefeito do Rio e com o projeto que ele entender necessário para recuperar o Rio", disse o deputado, que reiterou que manterá seu domicílio eleitoral no Rio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários