Ex-presidente Lula
Lula Marques/Agência PT
Ex-presidente Lula

O PSOL está discutindo uma possível aliança com o PT para as eleições presidenciais de 2022. Caso o acordo seja firmado, será a primeira vez que a sigla vai apoiar um candidato de outro partido logo no primeiro turno. As informações são da Agência Estado .

A cúpula do PSOL estaria negociando um apoio à  candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na tentativa de derrotar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo apuração do Estadão/Broadcast , o ex-candidato à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL) deve concorrer ao governo do estado. 

A estratégia será discutida no congresso da sigla, que deve ocorrer em 25 e 26 de setembro. O atual presidente do PSOL, Juliano Medeiros, é um dos apoiadores da aliança com o PT e tentará um novo mandato no partido.

A aliança foi discutida recentemente, em um encontro entre Medeiros e Lula, em São Paulo. De acordo com o Estadão , uma das condições do PSOL para apoiar o PT já no primeiro turno é uma defesa a uma proposta econômica mais voltada à esquerda, incluindo a revogação do teto de gastos, o que ainda não é um consenso no PT.

Você viu?

Em entrevista ao jornal, Medeiros admitiu o debate. "É uma possibilidade considerando a gravidade do momento do Brasil e vai levar em conta aspectos programáticos, arco de aliança e possíveis acordos eleitorais nos estados que sejam de interesse do PSOL", disse ele.

Uma ala menor do PSOL, no entanto, apoia a candidatura própria no primeiro turno, já que o aceno de Lula ao Centrão e ao setor empresarial ainda incomoda muitos integrantes do partido.

"Essa unidade que todos sejam contra Bolsonaro não pressupõe a subordinação das nossas ideias a teses que já tiveram oportunidade de governar, ao contrário, é necessário também apresentar um programa que vá à raiz dos problemas", afirmou a deputada Fernanda Melchionna (RS), a favor da candidatura do deputado Glauber Braga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários