Roberto Jefferson, preso na manhã desta sexta-feira
Reprodução: O Dia
Roberto Jefferson, preso na manhã desta sexta-feira

Enquanto  aguardava os agentes da Polícia Federal para prendê-lo, em Levy Gasparian (RJ), na manhã desta sexta-feira, Roberto Jefferson gravou um áudio de 3 minutos e 40 segundos e enviou ao seu grupo do PTB. O presidente do PTB fez duros ataques ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autor da ordem de prisão. E também ao ministro Luís Roberto Barroso. Ele repetiu parte dos insultos nas redes sociais.


Jefferson diz que sua prisão é a ruptura da ordem institucional.

"A Polícia Federal está vindo para cá, me prender. Não sei por quanto tempo vai durar essa prisão. É a ruptura total da ordem constitucional", afirmou, e desfere os ataques contra Moraes e Barroso.

O petebista faz defesa do governo e critica também Moraes por abrir inquérito contra Jair Bolsonaro e afirmou que o STF foi comprado pela China.

Você viu?

"Quando ele abre inquérito contra o presidente da República, contra o ministro da Justiça e o delegado da Polícia Federal perdeu o respeito a tudo", disse. "O Supremo está repetindo no Brasil o que fez na Venezuela, o que fez na Argentina, o que fez no Chile. O Supremo foi comprado pela China, que colocou a esquerda no poder. É o que está se repetindo no Brasil. É o mensalão chinês. Comprando ministros e a Suprema Corte do nosso país."

Ele completa afirmando que não irá recuar diante da decisão do STF.

"Mas estou aqui para resistir, não vamos baixar a cabeça. Essas figuras (ministros do STF) não me assustam. Daqui a pouco estou fora e a luta continua. Não esmoreçam. Estou sereno e sensato", afirmou Jefferson.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários