Bolsonaro e Ciro Nogueira
Reprodução
Bolsonaro e Ciro Nogueira

BRASÍLIA - Jair Bolsonaro saiu em defesa da presença de Ciro Nogueira no seu governo - deve ocupar a Casa Civil - e minimizou o fato de o senador e presidente do Progressista ser réu em ações no Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente afirmou que ser o critério for esse, de responder ação na corte, ele mesmo não poderia estar no cargo.

O presidente afirmou ainda que, se fosse assim, ele "perderia" quase metade do Congresso Nacional, se referindo a deputados e senadores alvos de inquéritos e investigações no tribunal.

— Eu sou réu no Supremo, sabia disso? No caso da Maria do Rosário. Então eu não deveria estar aqui. Culpado a pessoa só é depois de transitado em julgado. Obviamente seria afastado do governo - disse Bolsonaro, ,ao ser perguntado em entrevista a uma rádio da Paraíba se não o incomoda Ciro Nogueira responder ações no STF. Bolsonaro é réu nesse caso acusado de incitação ao crime de estupro contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS), após discussão no plenário da Câmara dos Deputados.

Você viu?

O presidente voltou a ser questionado sobre o fundo eleitoral e sobre qual seria a influência do Centrão no veto desses R$ 5,7 bilhões aprovados na LDO para as eleições de 2022.

— Zero! Nenhum partido vai me influenciar no veto ao fundão. Temos 513 deputados. Quase metade integram o centro. Se eu abandonar esses 200 e pouco não tenho como aprovar nada no parlamento. Temos que nos aproximar do maior número de partidos que nos ajudem a governar, a trazer votos. A PEC do Bolsa Família. Por exemplo, a PEC do Bolsa Família. Em tese, se não tiver apoio dos partidos do centro não temos como aumentar 50% para esse programa no final do ano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários