Jair Bolsonaro (sem partido) em entrevista com jornalistas neste domingo (18)
Reprodução / CNN Brasil
Jair Bolsonaro (sem partido) em entrevista com jornalistas neste domingo (18)

Em conversa com a imprensa neste domingo (18), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o voto impresso nas eleições de 2022 e disse que "só Deus" tira ele da chefia do Executivo. O presidente recebeu alta e deixou hospital em São Paulo na manhã de hoje, onde estava internado desde quarta-feira (14), devido a uma obstrução intestinal .

"Querem derrubar o governo? Já disse: só Deus me tira daquela cadeira. Será que não entenderam que só Deus me tira daquela cadeira? Se aparecer corrupção em meu governo, serei o primeiro a buscar maneiras de apurar e deixar na mão da Justiça para que esse possível responsável seja punido. Estamos há dois ano e meio sem corrupção", afirmou.

De acordo com o mandatário, Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), faz "ativismo eleitoral" contra o voto impresso . "Queremos transparência nas eleições. Não existem eleições sem transparência. Isso é fraude. Não queremos isso", disse ele, sem citar provas de fraudes nas urnas eletrônicas.

Nas últimas semanas, Bolsonaro insultou pessoalmente Barroso ao chamá-lo de "idiota" e "imbecil" . O presidente também chegou a dizer que não deixará o cargo caso o voto impresso não seja implantado nas próximas eleições.

A Proposta de Emenda à Constituição que tramita na Câmara dos Deputados sobre a implementação do voto impresso tem alta rejeição e indica não aprovação .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários