O advogado-geral da União, André Mendonça
Pablo Jacob/Agência O Globo
O advogado-geral da União, André Mendonça


Pós-graduado em direito pela Universidade de Brasília (UnB) e pastor na Igreja Presbiteriana Esperança , em Brasília, o atual Advogado-Geral da União André Mendonça, 48, foi indicado pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) à vaga de Marco Aurélio Mello, aposentado em 12 de julho, no Supremo Tribunal Federal (STF) . Bolsonaro havia prometido algumas vezes a indicação de alguém "terrivelmente evangélico"  à corte máxima do Brasil. O senado ainda precisa aprovar a indicação para Mendonça poder assumir o cargo.

André Mendonça está no governo Bolsonaro desde o início do mandato. Ele esteve no comando da AGU de janeiro de 2019 a abril de 2020, quando foi nomeado ministro da Justiça. Em março de 2021, voltou a chefiar o posto de Advogado-geral da União. Como titular da AGU, já participou de sessões do STF, levando as opiniões da União para a corte e já tendo alguma interlocução com os demais ministros.

Doutor em estado de direito e governança global e mestre em estratégias anticorrupção e políticas de integridade pela Universidade de Salamanca, na Espanham, Mendonça já ganhou o Prêmio Innovare, de boas práticas no poder judiciário.

Para assumir o cargo de ministro do STF, ele terá que se submeter a uma sabatina no Senado. Em seguida, a indicação será votada no plenário. A indicação de Bolsonaro para André Mendonça entrar no STF foi oficializada no dia seguinte à aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello, com publicação no "Diário Oficial da União".

- Com informações do G1.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários