Ex-ministro é advogado-geral da União e foi indicado por Bolsonaro à vaga de ministro no Supremo Tribunal Federal
Reprodução/Flickr
Ex-ministro é advogado-geral da União e foi indicado por Bolsonaro à vaga de ministro no Supremo Tribunal Federal

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indicou de maneira oficial, na manhã desta terça-feira (13), o nome de André Mendonça para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) . Ato já consta no Diário Oficial da União (DOU).

Para assumir a vaga deixada pela aposentadoria do decano Marco Aurélio Mello, aposentado na última segunda (12), Mendonça precisará ser sabatinado pelos senadores e terá seu nome votado em plenário - e já começou a virar votos entre os parlamentares . Para ser aprovado, o atual advogado-geral da União precisa de uma maioria simples - ou seja, 41 votos de 81 parlamentares aptos a avaliar.

A indicação é parte de uma promessa do presidente que se propôs a indicar um futuro magistrado 'terrivalmente evangélico'. Isso porque a formação de Mendonça envolve uma pós-graduação em direito pela Universidade de Brasília (UnB), mestre em estratégias anticorrupção, doutor em estado de direito e governança global e, ao mesmo tempo, pastor na Igreja Presbiteriana Esperança, em Brasília.


Entre Janeiro de 2019 e abril de 2020, André chefiou a Advocacia-Geral da união. Após esse período, até março de 2021, o indicado de Bolsonaro ao STF foi nomeado ministro da Justiça.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários