Ministro do STF Alexandre de Moraes
Carlos Moura/ SCO/ STF
Ministro do STF Alexandre de Moraes

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes , defendeu as urnas eletrônicas nas eleições, e questionou os pedidos pela volta do voto impresso.

Em entrevista ao próprio Supremo, divulgada neste sábado (26), Moraes afirmou que a implantação do impresso “não contribui para a democracia”:

“Não me parece que o voto impresso possa vir a contribuir para a democracia, pois corremos um grande risco de se quebrar o sigilo na votação, e isso não é possível. […] Se você me perguntar se é necessário, hoje, para aprimorar a democracia, o voto  impresso: não é”, avalia o magistrado.

Apesar disso, o membro do colegiado defende que o tema seja debatido, para que o próprio Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ) possa garantir a segurança da votação:

Você viu?

“É importante, de cara, colocar que a maioria, eu diria, massacrante da população acredita nas urnas eletrônicas. É uma minoria – uma minoria que merece todo respeito para discussão –, mas é uma minoria que coloca em dúvida a legitimidade do voto eletrônico sem apresentar, até agora, uma única prova de fraude”, declara Moraes.

De autoria da deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF), a PEC 135 propõe que uma cédula seja impressa apos a votação na urna eletrônica.

Aprovado na Comissão de Constituição e Justiça ( CCJ ), o projeto será analisado em uma nova comissão.

Todavia, segundo o TSE, nos 25 anos de utilização da urna, não houve nenhuma fraude comprovada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários