Ministro da Saúde Marcelo Queiroga
Divulgação/Agência Senado/Jefferson Rudy
Ministro da Saúde Marcelo Queiroga

Depois de vacinar, em ato simbólico nesta segunda-feira (14),  o ministro de Relações Exteriores, Carlos França, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, disse que vacinará o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) "quando ele assim desejar".

"O presidente sempre brigou pela liberdade das pessoas. O nosso governo é um governo liberal que defende o direito à liberdade, o direito às escolhas e na hora que o presidente se sentir confortável, ele vai tomar a decisão dele", afirmou Queiroga na saída do Ministério da Saúde nesta tarde.

Na última semana, Bolsonaro repetiu que serio o último a se vacinar contra covid-19 e que daria lugar a quem precisasse e estivesse "desesperado".




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários