Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores
Divulgação/Agência Senado/Jefferson Rudy
Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores

O ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra as quebra dos sigilos telefônico e telemático aprovados pela CPI da Covid . Em despacho nesta sexta-feira (11), o ministro Alexandre de Moraes deu 48 horas para a comissão prestar informações antes de aprovar ou não o pedido do chefe do Itamaraty.

Além de Araújo, Mayra Pinheiro, conhecida como 'Capitã cloroquina; o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos Hélio Angotti Neto; e o  ex-assessor especial do Ministério da Saúde Zoser Plata Bondim Hardman de Araújo recorreram ao Supremo contra a quebra dos sigilos.

A defesa de Araújo alega que a justificativa para as quebras telefônicas e telemáticas é ‘muito frágil’. “Não há qualquer indício material de que o ex-Chanceler tenha procedido de modo incompatível ao desejo social e do Governo Federal de se obter vacina para todos, assim como combater, em outras frentes, a pandemia do Covid-19”, diz o pedido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários