Senador Heinze voltou a defender o chamado 'tratamento precoce'
Montagem iG /Jefferson Rudy e Leopoldo Silva / Agência Senado
Senador Heinze voltou a defender o chamado 'tratamento precoce'

Na tarde desta sexta-feira (11), a microbiologista  Natalia Pasternak discutiu com o senador Luiz Heinze (PP-RS) após ele voltar a defender o uso do chamado 'tratamento precoce' , com o uso de medicamentos sem comprovação científica contra a Covid-19 .

Na ocasião, Heinze levantou uma placa com o número de vidas salvas durante a pandemia e alegou que, entre essas pessoas, muitas teriam sobrevivido graças ao uso desses remédios. "Nesses 15.670.754 vidas, tem cloroquina, hidroxicloroquina, azitromicina, anita, ivermectina, que começaram com elas e viraram vitaminas", disse o senador, sendo interrompido pela pesquisadora em seguida.

"Essas 15 milhões de pessoas também tomaram 'cházinho' da avó, deram 3 pulinhos e uma volta no quarteirão, senador", rebateu Pasternak.

Assista ao vídeo:

Você viu?




Nesta terça-feira (8), o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) afirmou que vai entrar com uma representação no Conselho de Ética contra o senador Luiz Heinze (PP-RS) por divulgar dados e informações falsas em suas falas na Comissão . Entre as questões apontadas pelo senador está a apresentação de estudos não comprovados defendendo o uso de medicamentos como a hidroxicloroquina no tratamento da doença.

A microbiologista se tornou figura pública relevante ao publicar um artigo, em julho de 2020, afirmando que havia evidências científicas de que o tratamento precoce não era eficaz contra a doença. Além de Pasternak, o sanitarista e ex-presidente da Anvisa Cláudio Maierovitch também é ouvido pela Comissão como convidado nesta sexta .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários