Deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
Deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ)

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que, em um possível segundo turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ele votaria no petista.

"Se esse fosse o segundo turno, com certeza [votaria em Lula]", afirmou Maia em entrevista ao portal UOL , dizendo que  Bolsonaro é um "não democrata".

"Eu não tendo a votar nulo ou branco, tenho sempre posições. No segundo turno, entre o candidato que eu considero democrático – que tem avanços importantes no Brasil, mas cometeu erros também – e outro que eu acho que não respeita as instituições democráticas, é óbvio que vou votar pela democracia", acrescentou.

Ao UOL , o ex-presidente da Câmara disse não ter "dúvida nenhuma" de que "não há um respeito do presidente da República em relação ao Supremo [Tribunal Federal] e em relação ao Congresso Nacional, que são as bases da democracia brasileira".

Maia afirmou que votou em Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciais de 2018 por acreditar que o ministro da Economia, Paulo Guedes, "poderia apresentar as mudanças que o Brasil precisa" e disse não saber que o presidente "tinha essa rede toda autoritária". "Eu tinha as informações de 2018. Eu não sabia que ele tinha toda essa estrutura na mão", continuo.

Na ocasião, o deputado disse que, para evitar a reeleição de Bolsonaro, votaria em nomes como João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), em outros cenários de segundo turno.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários