Arthur Lira e o presidente da República, Jair Bolsonaro
Isac Nóbrega/PR
Arthur Lira e o presidente da República, Jair Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta terça-feira (1º)  — três dias após as manifestações contra Bolsonaro — que “não é uma caminhada de um grupo” que vai fazer com um processo de impeachment contra o presidente da República seja aberto.

Em entrevista à rádio 97 FM Natal, Lira afirmou que não é o único responsável pela abertura de um dos mais de 110 processos de afastamento de Bolsonaro protocolados na Câmara , e destacou que, apesar do embasamento jurídico, o julgamento é, também, político.

“O Brasil não tem essa instabilidade política. Há apoio para o presidente em todas as matérias, principalmente na Câmara e no Senado, sobre o tema das reformas estruturantes, as reformas que tramitam nesta Casa”, disse.

“Não vejo condições atualmente, e falo isso com muita transparência, de que existam essas condições hoje no Brasil que deem margem a um pedido de impeachment (...) Não é uma caminhada de um grupo numa semana ou a caminhada de outra parcela na outra que vai fazer com que isso ande nesta Casa.”

O presidente da Casa ainda disse que, no momento, "não há necessidade, nem oportunidade, nem a conveniência” de se realizar o que denominou como "ruptura democrática".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários