Movimento indígena diz que Bolsonaro inventou etnia e humilha o povo brasieiro
O Antagonista
Movimento indígena diz que Bolsonaro inventou etnia e humilha o povo brasieiro

A Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN) criticou visita feita pelo presidente Jair Bolsonaro a indígenas em São Gabriel da Cachoeira (AM) , dizendo que Bolsonaro humilha o povo brasileiro e fez o mesmo na visita, ignorando o combate à Covid-19, o garimpo ilegal e o narcotráfico. Segundo a FOIRN, o presidente ainda inventou uma etnia ao se referir ao "Povo Balaio", que "não existe no Brasil e em nenhum lugar do mundo".

Segundo a entidade, Bolsonaro não se reuniu com as instituições que ajudam a combater a Covid-19 entre os indígenas da região do Amazonas e sequer fez menção a temas realmente preocupantes.

O presidente não usava máscara de proteção contra o novo coronavírus quando se encontrou, teve contato próximo e cumprimentou indígenas durante evento.

"Bolsonaro mais uma vez ignora os problemas e humilha o povo brasileiro. O presidente não encontrou com as instituições que mais ajudaram a combater a pandemia de Covid-19 aqui na região e sequer fez menção ao combate ao garimpo ilegal , narcotráfico e outros assuntos graves que assolam as terras indígenas aqui na região da tríplice fronteira com a Venezuela e Colômbia", disse o presidente da FOIRN, Marivelton Barroso, do povo Baré.

"O desprezo por nosso povo indígena é tanto que o presidente sequer se deu o trabalho de conhecer nossa diversidade, criando ao seu bel-prazer uma nova etnia, a do povo Balaio, que não existe no Brasil e em nenhum lugar do mundo", completou a entidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários