Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles
José Cruz/Agência Brasil
Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles

A Polícia Federal escreveu, em documento enviado ao ministro do Supremo Tribunal Federal ( STF ) Alexandre de Moraes, que as provas obtidas na  investigação sobre desvios no Ministério do Meio Ambiente já são suficientes para configurar a prática de pelo menos dois crimes por parte do presidente afastado do Ibama, Eduardo Bim, os de facilitação ao contrabando e advocacia administrativa (favorecimento de interesses particulares dentro do governo).

A PF também aponta que há 'fortes indícios' do envolvimento do ministro Ricardo Salles , mas que necessitam de aprofundamento.

Você viu?

O conjunto de provas da Operação Akuanduba , deflagrada na quarta-feira passada, inclui relatos de reuniões com madeireiros, alterações nas regras de fiscalização, mensagens de WhatsApp, depoimentos de testemunhas e movimentações financeiras atípicas, que atingem o próprio ministro Ricardo Salles.

Após apresentar os detalhes de toda a investigação conduzida até aqui, o delegado relata que o conjunto probatório aponta para a participação de Salles nos crimes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários