Renan Calheiros, Omar Aziz e Randolfe Rodrigues formam a cúpula de líderes da CPI da Covid
Jefferson Rudy/Agência Senado
Renan Calheiros, Omar Aziz e Randolfe Rodrigues formam a cúpula de líderes da CPI da Covid

A cúpula da CPI da Covid planeja convocar, mais uma vez, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga , a prestar depoimentos. A alegação é que Queiroga respondeu com evasivas a questionamentos da comissão que buscavam dimensionar a influência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em supostos erros cometidos pelo governo federal no enfrentamento à pandemia. O presidente da CPI, Omar Aziz (MDB-AM), o vice, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), defendem uma nova convocação.

"Defendo nova convocação porque não podemos ter limitação na busca da verdade. Toda pergunta que tratava de posicionamentos públicos do Bolsonaro, Queiroga se negava a responder para não desagradar ao chefe. Em outras perguntas, ele ajudou com esclarecimentos. Mas, na maioria das vezes, não. Se for necessário ouvir duas vezes, que ouçamos. Para garantir que os brasileiros saibam toda a verdade", disse Renan.

Você viu?

Nesta segunda, o senador Humberto Costa (PT-PE), que integra a CPI, protocolou um requerimento pleiteando a "reconvocação" de Queiroga, sob a justificativa de que o depoimento do ministro foi "lacônico em muitos aspectos, inclusive e sobretudo porque alegou estar há poucos dias na condição de ministro da Saúde".

Costa argumentou ainda que o depoimento foi "contraditório em diversos aspectos". Para embasar a tese, disse que o ministro negou a promoção de hidroxicloroquina para tratamento de Covid-19, mas não revogou portaria que recomendaria o uso do medicamento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários