Bolsonaro voltou a defender o uso do voto impresso no Brasil em live nesta quinta-feira (6)
Reprodução
Bolsonaro voltou a defender o uso do voto impresso no Brasil em live nesta quinta-feira (6)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou nesta quinta-feira (6) uma declaração do ministro Luís Roberto Barroso , presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sobre a possibilidade do uso do voto impresso no Brasil. Na ocasião, Barroso afirmou que isso poderia "criar o caos" .

"Ele é o dono do mundo, o Barroso, só pode ser. O homem da verdade absoluta. Não pode ser contestado. Eu estou preocupado que, se Jesus Cristo baixar aqui na Terra, ele vai ser boy do ministro Barroso", disse Bolsonaro.

Ao seguir com as críticas, Bolsonaro disse que o Brasil é a única "republiqueta" que utiliza voto eletrônico, que ele ainda chamou de "porcaria".

"Ninguém aceita mais esse voto que está aí. Como é que vai falar que esse voto é preciso, é legal, é justo e não é fraudável? A única republiqueta do mundo é a nossa que aceita essa porcaria desse voto eletrônico. Isso tem que ser mudado", disse.

O presidente ainda disse que "se o parlamento brasileiro, na Câmara e no Senado, aprovar e promulgar, vai ter voto impresso em 2022 e ponto final".

Se não tiver voto impresso é sinal que não vai ter eleição. Eu acho que o recado está dado. Não acho que sou dono da verdade, mas eu respeito o parlamento brasileiro. Quem acha que não tem fraude, porque está com medo do voto impresso. Não tem problema nenhum. Quem quer uma democracia e quer que o voto valha de verdade, tem que ser favorável a qualquer novas medidas para tornar o voto auditável", concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários