Vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida
Divulgação
Vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida

Carlos Almeida Filho , vice-governador do Amazonas , declarou que a combinação de Wilson Lima (PSC) com o presidente Jair Bolsonaro, durante a pandemia do novo coronavírus, transformou Manaus no centro da nova cepa da Covid-19 , que matou milhares de pessoas. As informações são do Folha de São Paulo.

Há mais de um ano rompido com Lima, ele compartilha que o ex-aliado trouxe ao estado a política de imunidade de rebanho , ação defendida pelo presidente, que acredita que uma contaminação generalizada poderia evitar medidas consideradas ruins para a economia. 

"Quando houve envolvimento do governador na operação da [da Polícia Federal], a estratégia foi mostrar alinhamento [com Bolsonaro]. Uma coisa era clara, a política era de afirmar que se tinha uma imunidade de rebanho. O que acabou acontecendo foi um laboratório, a P1 encontrou ambiente adequado", contou.

Almeida Filho se manifesta dizendo que a crise de oxigênio , vista no início do ano, foi ocasionada devido à falta de responsabilidade de Lima, que só comunicou o governo federal quando a situação estava crítica. Segundo ele, a empresa White Martins informou com antecedência sobre “estouro" no estoque do insumo para o tratamento dos clientes internados com o vírus.

Esse é um dos temas principais da CPI da Covid . Vice-governador de diz disponível para prestar esclarecimentos na comissão se for chamado. Almeida Filho foi investigado no caso da compra de respiradores que ocorreu no estado. A Polícia Federal não seguiu com a denúncia por constatar não ter provas o suficiente contra o político. Porém, a Procuradoria-geral da República seguiu com a denúncia por organização criminosa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários