Ex-presidente Lula (PT) concedeu entrevista ao jornalista Reinaldo Azevedo nesta quinta (1)
Reprodução BandNews
Ex-presidente Lula (PT) concedeu entrevista ao jornalista Reinaldo Azevedo nesta quinta (1)

ex-presidente Lula (PT) teceu críticas a Operação Lava Jato em entrevista nesta quinta-feira (1) a rádio BandNews.  "A Lava Jato desapareceu da minha vida", afirma.

Após a anulação de suas condenações no âmbito da Lava Jato e a suspeição do ex-juiz Sergio Moro , responsável pela operação no Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente revelou "dormir tranquilo" após as decisões:

"Estou muito tranquilo porque a Lava Jato saiu da minha vida. É o que eu queria [dizer] desde 2016, quando o meu advogado solicitou o primeiro habeas corpus. Então, hoje eu posso dizer que eu não tenho mais nada com a Lava Jato. Eu continuo dormindo tranquilo".

Lula relembrou que em entrevistas que concedeu recentemente para veículos internacionais cobrou de grandes líderes mundiais, como Joe Biden , presidente dos Eua; Angela Merkel , chanceler alemã; Emmanuel Macron , presidente francês; e Xi Jinping , líder chinês, a convocação do "G20" para lidar com as crises causadas pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2):

"É uma guerra da natureza contra a humanidade, que se espalhou pelo mundo inteiro, não tem país rico ou país pobre, e ainda não sabemos se a vacina serve para todas as cepas. Os governantes têm que se reunir", afirma.

Você viu?

O petista também teceu duras criticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido ) e ao ex-ministro das Relações exteriores, Ernesto Araújo :

"A gente tem um presidente que não consegue falar com nenhum presidente. Jogou todas as fichas em cima do Trump. Esse cara (Bolsonaro) ninguém quer conversar com ele, se ele estiver andando na calçada, o outro presidente muda de lado", afirma.

"Eu nunca vi ninguém mais bruto, ignorante e menos diplomático", critica Lula se referindo a Ernesto.

Carlos Alberto França , novo chanceler do governo também não escapou das críticas de Lula. "Esse cara não tem cacique para ser ministro das Relações Exteriores de um país do tamanho do Brasil".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários