Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL)
Patrícia Cruz/Redes Sociais
Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL)

A Justiça eleitoral rejeitou nesta segunda-feira (22) uma ação apresentada pela campanha de  Guilherme Boulos (PSOL) contra o então candidato a reeleição Bruno Covas (PSDB), por abuso de poder político e de autoridade nas eleições municipais de 2020.

Boulos usou como base da ação o fato da campanha tucana ter distribuído cestas básicas na região da Brasilândia, em locais de organização social que mantinham convênio com a prefeitura.

Para o juiz eleitoral Marco Antônio Martin Vargas, “não houve quebra da isonomia entre candidatos, tampouco comprometimento da normalidade e da legitimidade das eleições com a necessária distribuição das cestas básicas em razão do combate à pandemia do Covid-19”.

Guilherme Boulos usou as redes sociais para criticar a decisão. “Vale tudo”, ironiza o psolista.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários