Deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ)
Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ)

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) , preso na semana passada por ataques aos ministros do Supremo Tribunal Federal ( STF ) , concedeu uma entrevista à revista Piauí em 2019, quando tomou posse. Na ocasião, Silveira disse que teria matado algumas pessoas enquanto era da Polícia Militar , no entanto, um levantamento feito pelo G1 e TV Globo mostrou que o deputado nunca matou ninguém.

Na entrevista, Silveira se gabava ao compartilhar memórias de quando atuou como soldado da Polícia Militar do Rio de Janeiro, de 2012 a 2018, e chegou a dizer que não sabia ao certo quantas vezes "acionou o gatilho".

"Não dá para contar quantas vezes acionei o gatilho. Mas não tive desvios de conduta, nunca matei ninguém. Não por erro", disse rindo à revista. Ao ser questionado quantos matou, ele completou dizendo "devo ter o quê?! Uns 12, por aí. Mas dentro da legalidade. Em confronto policial. É sempre em confronto. Já fui alvejado também, patrulhando", acrescentou Daniel Silveira .

Registros policiais

No entanto, de acordo com um levantamento do G1 e da TV Globo, com base nos registros de ocorrência policial, o deputado não matou ninguém em confronto armado ao longo da carreira. Os documentos não mostram nenhum registro de auto resistência assinado por ele.

"Para ele ter atirado, tem que ter havido resistência de algum opositor. Se alguém atirou contra o policial, ele teria que ter feito um registro de ocorrência. Se não fez, oficialmente não existiu, ou ele prevaricou", disse ao jornal um especialista em segurança pública.

Ainda segundo o levantamento, também não há registros oficiais de que o então soldado tenha disparado a arma uma vez sequer.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários